domingo, 25 de maio de 2008


" Eu não sei o que quero ser, mas sei o que não quero me tornar" - Olga Benario.

3 comentários:

ccauan disse...

o bom é que ela não se referia a ela em específico. ela se referia principalmente à questão da incerteza do sonho que era o comunismo pelo qual ela lutava, porque ele ainda não tinha forma definida, só uma razão de ser, quer era acabar com o regime vigente. o importante naquele momento não era o que ia se formar, mas possibilitar que se formasse algo diferente.
abraçOo
e desculpa de novo por dar uma de metido e fuçar no teu blog sem ser convidado.

Raiana disse...

Sacada massa,Íron! Nunca tinha pensado por esse lado nessa frase! ^^
às vezes, ñ sei nem o que ñ quero me tornar! heuheueheuheuh
Olguita incrível! (ó a intimidade huahauhau)
Bjos 1000, Lari!!

Igor Pinheiro disse...

Olga... Mulher de Luiz Carlos Prestes... Membro da Internacional Comunista... Sobre essa frase nem tenho muitos comentários... Parece que Olga se refere ao que ela realmente quer se torna... uma pessoal q luta pelo q e certo! Realmente ela não quer ser igual a sua mãe e quer pular da fogueira para enfim ser livre... O sonho do Comunismo instalado na Rússia em 1922 por Lênin levou muitas vidas... Entre elas a de Olga que queria difundir as idéias Marxistas-Lenistas para o mundo! Seu ponto final foi o Brasil sobre o governo de Getúlio Vargas... O Plano de revolução Brasileira não deu certo! (Ainda bem!) Já pensou se fossemos comunistas agora? será que estaríamos com internet em casa e teríamos nós conhecido??? Pena que Olga pensava diferente... e Acabou morrendo na Alemanha sobre o julgo Judeu. Mesmo assim fica aqui a homenagem por ser uma mulher que lutava pelos seus ideais e pelos seus amores.